Projeto Nossa Casa – Lembranças de viagem II

Acabamos de voltar da nossa viagem de férias oficial de 2019 e o destino escolhido desta vez foi a Chapada dos Veadeiros em Goiás. Como o aeroporto mais próximo de lá é o de Brasília, tiramos dois dias pra conhecer também a capital do nosso país. Confesso que além de conhecer os lugares visitados, meu objetivo também é comprar coisas novas pra decoração da nossa casa. E essa viagem não foi exceção. Rs.

Decidimos que a decoração da nossa casa seria criada aos poucos, com objetos que fossem importantes para nós e contassem a nossa história. Por isso, tudo o que é trazido das viagens tem um valor especial, pois ao ser incorporado na decoração da casa, estamos sempre em contato com esses objetos e lembrando dos momentos que passamos no local onde ele foi adquirido.

O foco dessa viagem foi fazer trilhas entre a vegetação do cerrado para encontrar as fantásticas cachoeiras da região da Chapada dos Veadeiros, além de conhecer a cultura e o povo dessas localidades. Algumas coisas nos marcaram muito nesses dias, como:

A exuberância da flora do cerrado

Pode parecer que o cerrado é uma região seca e de pouca variedade de plantas e animais, mas é totalmente o contrário. Sua vegetação é muito rica em espécies e apresenta flores lindas de cores fortes. Para ter um pouco dessa beleza em casa, compramos, em Brasília, buquês de flores secas do cerrado e com elas fiz arranjos lindos. Gastei apenas 50 reais em dois feixes grandes e seis pequenos. As flores secas são mais sustentáveis, já que duram muito tempo.

À esquerda, os buquês pequenos foram colocados em garrafas de vidro. À esquerda, misturei dois tipos de flores secas e coloquei num vaso de palha adquirido numa comunidade ribeirinha do Pará numa viagem em 2018.

Os pássaros multicoloridos

Outra coisa que nos impressionou foram os pássaros, principalmente as araras canindé e os tucanos, que sempre aparecem voando à procura de alguma árvore para se abrigar ou se alimentar de seus frutos. Logo que vi esse tucano de madeira numa lojinha, fiquei encantado. Esse tipo de artesanato nem é específico daquela região, já que é possível encontrá-lo em várias outras cidades pelo Brasil, mas, além de remeter a essa ave linda que vimos no cerrado, essa peça vai fazer companhia a uma arara de madeira que adquirimos em Paraty no ano passado.

O tucano de madeira foi pendurado na lateral da entrada principal de casa, para que possa ser visto da sala através da janela.

O misticismo da região

Em boa parte da viagem, ficamos hospedados na cidade de Alto Paraíso, a principal da região da Chapada dos Veadeiros. Muitas pessoas são atraídas para lá por seu misticismo, já que o território abriga uma enorme quantidade de cristais debaixo da terra. Dizem até que a região é muito visitada por seres extraterrestres. Sendo verdade ou não, eu não podia deixar de trazer algumas pedras e cristais para decorar minha casa, como esse mensageiro do vento, feito de ágata azul.

O mensageiro dos ventos de ágata azul foi pendurado na sacada do quarto principal, fazendo aquele barulhinho gostoso.

A paisagem impressionante

Não dá pra negar que esse pedaço do Brasil faz muito bem aos olhos. A natureza que resiste ali impressiona pela beleza e variedade, tanto pela fauna, pela flora ou pelas cachoeiras de tirar o fôlego. O melhor de tudo é que dá para trazer tudo isso pra casa na forma de fotos que certamente vão se transformar em quadros e trarão um pouquinho dessa beleza pra dentro da nossa casa.

Corredeiras no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros / Vale da Lua / Jardim de Maytrea

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *