Pizza vegana – irresistivelmente saborosa

Quando ainda namorávamos a ideia de eliminar o consumo de qualquer produto animal da nossa dieta alimentar, era difícil aceitar de bom grado a perspectiva de cortar a velha e boa pizza de muçarela daquelas noites de sábados preguiçosas com cerveja e Netflix.

Porém, desde que nos propusemos a mergulhar fundo nos sabores, aromas e texturas do reino vegetal, remodelando hábitos e usando a criatividade para agradar o paladar, achar uma alternativa vegana para esta delícia de origem italiana ficou mais fácil.

Sim, o post dessa segunda sem carne é ela, a irresistível pizza!

Absolutamente tudo da pizza da foto (massa, molho e recheio) foi feito em casa da maneira mais prática que já inventaram. Quer ver? Segue aqui.

MASSA

Ingredientes:

2 xícaras de farinha de trigo sem fermento

¾ xícara de água filtrada

2 colheres (sopa) de azeite ou outro óleo vegetal

1 colher (chá) de sal

1 ½ colher (chá) de fermento biológico seco

Como fazer:

  1. Misture os líquidos e depois adicione o sal
  2. Adicione a farinha de trigo e o fermento logo por cima
  3. Misture bem até obter uma massa homogênea que desgrude das mãos
  4. Deixe descansar por 30 min e depois abra a massa

MOLHO

Ingredientes:

2 tomates maduros

2 dentes de alho

2 colheres (sopa) de azeite

1 colher (chá) de páprica defumada

1 colher (chá) de cominho (opcional)

Coentro (ou salsa) a gosto

Sal e pimenta do reino a gosto

Como fazer:

  1. Leve todos os ingredientes ao liquidificador e processe bem (sim, é só isso)

O recheio tem total licença poética. Desta vez utilizamos cebola, palmito, azeitonas verdes e o imprescindível orégano. Mas dá para usar cogumelos, abobrinha, alho frito, berinjela, tomate seco, enfim, opções é que não faltam.

Dessa fornada saíram duas pizzas tamanho família que fizeram todo o nosso domingo bem mais feliz.

Experimenta aí e conta pra gente! 🙂

Adonis Carvalho

Escrevo uns rabiscos desde que me lancei na aventura de procurar me entender neste mundo, prática que me fez sobreviver aos intervalos tediosos das aulas de Cálculo na Faculdade de Engenharia. Vi toda minha vida se transformar desde que decidi dar o primeiro tímido passo rumo a uma dieta alimentar saudável. Meu interesse pela culinária natural é uma reação aos sustos que tomava quando passei a ler com atenção os rótulos dos ultra processados multicoloridos dos supermercados. Acredito na força e na beleza da vida e amo profunda e verdadeiramente este planeta Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *