Creme de abóbora com couve SEM DESPERDÍCIO!

Eu amo o verão, principalmente quando estou de férias e posso ficar várias horas seguidas de short, camiseta e chinelo. Mas, quando tenho que encarar a labuta do dia-a-dia, trajando calças, camisas, meias e sapatos fechados, confesso que prefiro as temperaturas mais baixas.

Para mim, além de suar muito menos e poder dormir embalado por camadas e mais camadas de cobertores, o inverno traz mais uma vantagem fundamental: inaugura-se a temporada de caldos e cremes!

Quando eu era criança, apesar de gostar de comer legumes, não gostava muito daquelas sopas clássicas em que praticamente toda a feira é cortada em cubinhos e colocada na panela com alho, cebola e sal ao comando de “seja o que deus quiser”. Não gostava do resultado de texturas e de como, no final das contas, todos os vegetais ficavam com o mesmíssimo gosto. Quando, mais crescido, descobri o paraíso dos caldos, custei a querer sair dele mesmo quando os termômetros voltavam a subir.

Pra minha sorte, Thiago também ama se debruçar sobre tigelas transbordando de cremes vegetais, por isso, nessa época do ano, pelo menos uma vez por semana, rola um caldeirão efervescente aqui em casa.

Eu sei que basear toda ou grande parte da nossa alimentação no reino vegetal exige um nível maior de planejamento e organização para garantir variedade nutricional e evitar jogar alimento fora, mas com a prática vamos pegando o jeito. Você sabia que, em todo o mundo, cerca de 20% dos legumes e 45% das frutas, hortaliças, tubérculos e raízes vão parar no lixo? Calcula-se que esse descarte cause um prejuízo de 3 trilhões de reais anualmente.

Um dos hábitos que podemos adquirir para reduzir este desperdício é comprar apenas a quantidade de alimentos que nossa família é capaz de consumir e priorizar o consumo daqueles que estão próximos à data de validade. Além dessa, há outras medidas mitigadoras deste problema, como abordamos neste post aqui.

Aqui em casa, temos repensado o que antes considerávamos lixo, retrabalhando cascas e sementes de legumes e frutas e obtendo resultados surpreendentes. Um exemplo disso é a receita desta semana: um prático e saboroso creme de abóbora com couve e desperdício zero!

Para mostrar como a Mãe Natureza é generosa, vamos utilizar TODA a abóbora: polpa, casca e sementes!

Ficou curioso? Clica aqui no link e assiste ao vídeo:

Ingredientes:

500 g de abóbora

6 – 8 folhas de couve

½ cebola

4 dentes de alho

1 colher (chá) de cúrcuma

2 colheres (chá) de chimichurri

2 folhas de louro

½ limão

Azeite de oliva

Sal e pimenta do reino a gosto

Como fazer:

  1. Lave bem a abóbora, descasque-a e reserve as sementes e as cascas
  2. Corte a abóbora em cubos, cubra com água e leve ao fogo até amolecer
  3. Corte a casca da abóbora em pedaços médios e seque com papel toalha
  4. Numa forma untada com azeite ou outro óleo vegetal, disponha os pedaços da casca da abóbora e tempere com sal e ervas a gosto
  5. Regue com um pouco mais de azeite e leve ao forno pré-aquecido a 250ºC por 15-20 min (fique atento para não torrar demais)
  6. Enquanto a abóbora cozinha, pique os dentes de alho e adicione a uma frigideira aquecida com azeite
  7. Coloque a couve picada e deixe o fogo aceso em nível médio até a couve murchar sem escurecer
  8. Desligue o fogo e tempere a couve com limão e sal a gosto (dica: a vitamina C do limão irá ajudar nosso corpo a absorver melhor o ferro da couve)
  9. Depois que a abóbora cozinhar e esfriar, leve-a ao liquidificador com um pouco da água do cozimento e bata até obter um creme
  10. Numa panela grande, refogue a cebola no azeite, adicione o creme e todos os temperos: cúrcuma, louro, chimichurri, sal e pimenta do reino
  11. Deixe o creme apurando em fogo baixo por 10 minutos
  12. Por fim, toste as sementes da abóbora (secas) em frigideira bem quente até que elas comecem a estalar, o que é um sinal de que estão crocantes
  13. Adicione o creme a uma tigela ou prato fundo e coloque por cima a couve refogada e as sementes tostadas (os chips de casca de abóbora podem ser servidos à parte)

Se você gostou desse desperdício zero tenho certeza de que vai amar o sabor e a cor desse creme.

Faz aí na sua casa e conta pra gente! CURTE, COMENTA E COMPARTILHA essa dica com o mundo! Ah, e aproveita para curtir nosso canal no Youtube!

Texto: Adonis Carvalho

Vídeo: Thi Garcia

Escrevo uns rabiscos desde que me lancei na aventura de procurar me entender neste mundo, prática que me fez sobreviver aos intervalos tediosos das aulas de Cálculo na Faculdade de Engenharia. Vi toda minha vida se transformar desde que decidi dar o primeiro tímido passo rumo a uma dieta alimentar saudável. Meu interesse pela culinária natural é uma reação aos sustos que tomava quando passei a ler com atenção os rótulos dos ultra processados multicoloridos dos supermercados. Acredito na força e na beleza da vida e amo profunda e verdadeiramente este planeta Terra.

Sou fascinado pela beleza do nosso Planeta, doido por experimentar e descobrir todas as cores, aromas e sabores que a Natureza guarda. Vejo o mundo como uma criança que nada entende, mas tudo quer aprender. Através das mãos, dou vazão à criatividade que batuca na minha cabeça, desenhando, pintando, costurando, cozinhando ou construindo.A ideia de parar de comer carne foi a primeira tesourada para cortar as amarras de todos os paradigmas que me impedem de alçar voo neste Universo, compreendê-lo e tomar consciência do meu papel como parte Dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: