Barra de cereais caseira

Barra de cereais caseira

Há uns 7 anos, estava bem insatisfeito com meus hábitos alimentares e de como eles afetavam meu humor, disposição e forma física. Sendo bem sincero, o que mais me incomodava era este último fator. Quando resolvi tomar uma atitude para melhorar meu bem-estar, fiz o que todo mundo deve fazer: procurei uma nutricionista para me prescrever uma dieta restrita em calorias na medida certa para eu reduzir medidas sem comprometer a saúde do meu corpo. Saí da consulta felicíssimo, segurando nas mãos o plano alimentar que ia mudar a minha vida. Só que o incrível plano alimentar incluía sanduíche de queijo minas com peito de peru no café da manhã e biscoitos de água e sal com polenguinho entre as refeições principais.

Hoje sabemos que peito de peru, biscoito ultra processado e polenguinho passam longe da categoria de comida saudável, mas na época não havia tanta informação de qualidade disseminada sobre nutrição para a população geral. Parênteses importantíssimo: é claro que este meu caso de, digamos, má sorte com essa nutricionista não pode invalidar o trabalho nobre de toda esta categoria profissional. Eu mesmo, alguns anos depois fui recompensado pelo destino e encontrei um nutricionista maravilhoso aqui em Niterói, que, este sim, me ajudou muito no meu processo de reeducação alimentar. Fecha parênteses.

Essa historinha, que rendeu até mais do que imaginava, serve só para ilustrar como é importante que a gente se informe adequadamente sobre o que estamos comendo. Há muitos lobos em pele de cordeiro nos espreitando das prateleiras e refrigeradores dos supermercados.

As barras de cereais ultra processadas fazem parte dessa matilha. Atualmente é de maior conhecimento que essas barrinhas, na verdade, são torrões de açúcar com aditivos químicos impronunciáveis, mas me lembro perfeitamente de uma época não muito distante em que atulhava minha mochila com dezenas delas para fazer trilhas ou viagens mais longas, certo de que estava fazendo maravilhas pela minha saúde.

Demos uma pesquisada na internet sobre a composição de uma barra de cereais de uma marca bem conhecida e ficamos chocados com a quantidade de vezes em que açúcares e afins aparecem na lista. O primeiro ingrediente mencionado, ou seja, aquele que está presente em maior concentração no produto, é o xarope de glicose. Depois disso vem, não necessariamente em sequência: açúcar, polidextrose, mel, açúcar mascavo e açúcar invertido. Além disso, a tabela de composições apresenta índices mínimos de fibra alimentar, o que é bem estranho em se tratando de um produto que se vende à base de cereais.

O fato é que, se queremos alcançar um padrão de maior consciência alimentar, não podemos contar com os pacotinhos coloridos dos torrões de açúcar como lanches rápidos. Maaas isso não significa que devemos ficar na mão. Podemos fazer em casa, e com muita praticidade, as nossas próprias barrinhas, feitas com ingredientes de verdade, sem conservantes, aromatizantes, estabilizantes e açúcares invertidos. Duvida? Então dá o play:

Ingredientes:

1 xícara de aveia em flocos finos

1 xícara de flocos de arroz

1 xícara de uvas passas

1 xícara de castanhas de caju sem sal

2 bananas médias maduras

1 colher de sopa de óleo de coco ou girassol

1/2 colher de sopa de canela em pó

1 colher de chá de sal

Como fazer:

  1. Ligue o seu forno a 200°C
  2. Amasse as bananas com um garfo e reserve
  3. Triture as castanhas de caju num processador de alimentos ou liquidificador  (cuidado para não danificar seu equipamento!)
  4. Adicione todos os ingredientes numa tigela e misture bem com as mãos
  5. Unte uma forma retangular  (de aprox. 20 cm x 30 cm)
  6. Despeje a mistura e aperte com as mãos
  7. Leve ao forno pré-aquecido a 200°C por aproximadamente 15 min

Dependendo da origem dos ingredientes, das condições do tempo e do tamanho das bananas, você pode encontrar alguma dificuldade em chegar ao ponto de liga. Nesse caso, você pode ir adicionando água aos poucos, usando a medida de 1 colher de sopa e misturando bem entre cada colherada.

Há muitas maneiras de combinar cereais, oleaginosas e frutas pra fazer as barrinhas. Depois que pega o jeito, só resta brincar com as possibilidades.

As quantidades desta receita renderam 10 barrinhas. Se você for reproduzi-la em casa, este número pode ter alguma variação em função do tamanho e da espessura que você deseja. Gastamos aproximadamente R$ 15 para fazê-las, o que resulta em R$ 1,50 por barrinha, ainda mais barata que a ultra processada, cujo preço médio está em R$ 2.

Se você preferir, pode usar amendoim torrado sem sal no lugar das castanhas de caju. Elas vão ficar igualmente deliciosas e de quebra você ainda pode reduzir o custo.

E aí, animado para fazer as próprias barrinhas e ter à mão um lanche saudável de verdade? Curte, comenta e compartilha este post pra gente continuar a prosa.

Texto: Adonis Carvalho

Vídeo: Thi Garcia

Escrevo uns rabiscos desde que me lancei na aventura de procurar me entender neste mundo, prática que me fez sobreviver aos intervalos tediosos das aulas de Cálculo na Faculdade de Engenharia. Vi toda minha vida se transformar desde que decidi dar o primeiro tímido passo rumo a uma dieta alimentar saudável. Meu interesse pela culinária natural é uma reação aos sustos que tomava quando passei a ler com atenção os rótulos dos ultra processados multicoloridos dos supermercados. Acredito na força e na beleza da vida e amo profunda e verdadeiramente este planeta Terra.

Sou fascinado pela beleza do nosso Planeta, doido por experimentar e descobrir todas as cores, aromas e sabores que a Natureza guarda. Vejo o mundo como uma criança que nada entende, mas tudo quer aprender. Através das mãos, dou vazão à criatividade que batuca na minha cabeça, desenhando, pintando, costurando, cozinhando ou construindo.A ideia de parar de comer carne foi a primeira tesourada para cortar as amarras de todos os paradigmas que me impedem de alçar voo neste Universo, compreendê-lo e tomar consciência do meu papel como parte Dele.


Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: