10 questões para a Ansiedade

Aos 12 anos tive minha primeira grande crise de ansiedade. Pode considerar nessa grande crise um kit de aflições físicas e emocionais diversas que incluíam suores por toda extensão do corpo e um embrulho permanente no estômago, para ficar apenas em dois exemplos com grande apelo figurativo. Enquanto todos os meus amigos da escola e do bairro disputavam entre si o título de detentor da maior coleção de pokémons, eu lutava contra dragões que, pelo menos na minha cabeça, cuspiam fogo de verdade. Me sentia profundamente solitário, num sofrimento incompreendido de adolescente em formação no interior da Bahia.

Desde então, essa tem sido minha principal batalha. E, bem, não que eu vá dizer que é maravilhoso pensar demais e às vezes sentir o coração aos pulos nos limites de um corpo humano ao mesmo tempo complexo e frágil, mas eu realmente acho que minha ansiedade é minha maior mestra.

Penso que todo mundo tem pelo menos dois caminhos quando tem que lidar com alguma adversidade. Ou chora num canto, calado, se sentindo o mais infeliz dos seres, ou, ainda que sofrendo, abre os ouvidos para tomar as lições que aquilo traz.

Ser ansioso e ao mesmo tempo querer chegar a um patamar de felicidade possível neste mundo me obriga a me repetir, bem frequentemente, o que eu chamo de 10 questões fundamentais para eu preservar meu bem estar mental:

1- Se é tão bom estar em paz, por que você vai contribuir para tirar a paz de alguém?

2- Você realmente acha que a moça do caixa deve elevar sua performance só para você, e apenas você, ser atendido mais rápido?

3- Olhe o que você já fez. Por que você acha que dessa vez não vai conseguir?

4- E se der errado, alguém vai morrer?

5- Você já foi elogiado e já foi criticado. Seja honesto, numa ou noutra situação, sua vida mudou substancialmente?

6- Por que se sentir pior que a média?

7- Por que se sentir melhor que a média?

8- Se você está aqui, mas está com a cabeça lá, o que te faz permanecer aqui? Ou o que te faz já não estar lá?

9- Se você sabe como é importante ser ouvido, por que você não pode parar 2 minutos para realmente prestar atenção ao que o outro está falando? (subquestão: você não é tão ocupado assim, né?)

10- A quem você quer impressionar no final das contas?

Minha intenção com essa lista de itens auto sugestionáveis passa bem longe de fazer qualquer apologia a um heroísmo solitário e masoquista. Jamais recomendaria a alguém suportar calado uma aflição emocional pelo receio de ser classificado como fraco ou dramático. Minha própria experiência comprova que o simples fato de poder expor com abertura uma crise pessoal a alguém com quem se cultive uma relação amor e confiança, seja o(a) companheiro(a), um familiar ou um(a) amigo(a), já é capaz de ressignificar e mesmo atenuar consideravelmente a carga emocional do contexto.

E, claro, também não posso ignorar que há muitos casos em que, além de uma rede de apoio afetiva dos mais chegados, é necessário um aparato de tratamento especial que englobe suporte psicológico e espiritual, medicação prescrita por um profissional de saúde mental sério e/ou uso de terapias alternativas, dependendo do estágio da crise e das convicções próprias de cada um.

A proposta aqui é, levando em conta todas as particularidades, histórico de vida, expectativas e realidades singulares que fazemos e que nos fazem, podermos assumir a parte que nos é devida para preservarmos saúde mental e assim estarmos aptos a caminhar com segurança pela estrada do autoconhecimento, exercendo nossas maravilhosas potencialidades humanas e usufruindo das alegrias dessa existência.

Adonis Carvalho

Escrevo uns rabiscos desde que me lancei na aventura de procurar me entender neste mundo, prática que me fez sobreviver aos intervalos tediosos das aulas de Cálculo na Faculdade de Engenharia. Vi toda minha vida se transformar desde que decidi dar o primeiro tímido passo rumo a uma dieta alimentar saudável.Meu interesse pela culinária natural é uma reação aos sustos que tomava quando passei a ler com atenção os rótulos dos ultra processados multicoloridos dos supermercados.Acredito na força e na beleza da vida e amo profunda e verdadeiramente este planeta Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: